PRÉ-CANDIDATO JADER SANTOS ESCLARECE SOBRE ACUSAÇÃO DE RECEPTAÇÃO DE ASSALTOS

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Já em casa Jader Santos
mostra suas joias devolvidas
Venho a público esclarecer fatos que contrapuseram ao meu comportamento como ser humano, pessoa pública, chefe de família e líder político em Marabá, líder comunitário, defensor do consumidor, Presidente da Associação Nacional dos Consumidores, organizador de Projetos Sociais, Conselheiro Tutelar.
Acontece que há alguns dias atrás me encontrava na Oficina Center Car, de um amigo empresário, arrumando meu veículo, quando um conhecido dele de nome Uilson, morador da Folha 25, estava oferecendo algumas jóias para esse amigo empresário, o qual informou que estava sem dinheiro e passando por uma série de dificuldades financeiras.
Vendo sua necessidade me senti consternado, ainda mais pelo motivo em que Wilson, afirmava que estava com aluguel atrasado e a filha doente. Ofereceu a mim e as pessoas que estavam no local, tendo afirmado que as mesmas eram de sua esposa. Sendo assim, comprei duas joias no valor justo, pelo preço de mercado avaliado em um ourives, sendo um brinco e uma corrente, tais joias para presentear minha esposa.
Desta forma, passado alguns dias da compra dos objetos, recebi na sexta uma ligação da minha mãe informando que policiais estavam em minha casa. No momento eu não estava presente, conversei com os policiais por telefone e esclareci alguns fatos.
Ao perguntar do que se tratava, os policiais me informaram que estavam em buscar as joias de um suposto assalto ocorrido a mais ou menos um mês a qual a pessoa que comprou dos assaltantes estava revendendo e possivelmente eu teria adquirido parte desses produtos.
Assim que fiquei sabendo do ocorrido, me coloquei a disposição imediatamente para devolver as joias e me desloquei para o local. Chegando em minha casa, o Delegado de polícia já havia efetuado a busca e apreendido 1 par de brincos que supostamente seria fruto de tal crime.
De acordo com meus advogados, um fato intrigante é que a polícia recupera um par de brincos em minha casa e, em seguida, batiza a operação com mesmo nome: “OPERAÇÃO BRINCOS DE OURO” Esclareço que eu NÃO TINHA conhecimento de que as joias era produto de roubo, que sou apenas um terceiro de boa fé, assim não podia ter sido enquadrado no crime de receptação dolosa, fato que causa preocupação. Além disso, durante todo o momento da diligência a autoridade policial que cumpriu o mandado de busca e apreensão, se referia sempre ao cargo que exerço, bem como meus anseios como pré-candidato, em nenhum momento se referia a minha pessoa. Tal fato causa grande estranheza, pois estou sendo acusado de um fato que não cometi estando licenciando do cargo de conselheiro tutelar e ainda não sou candidato. Como posso ter minha imagem maculada por um represente do Estado, que deveria zelar pelos princípios constitucionais, como o da presunção de inocência, uma vez que nem o verdadeiro culpado pelo fato não está preso. Tendo a autoridade policial ter afirmado que sabe onde ele se encontra, e que até pagou hotel para ele pernoitar aqui na cidade.
Espero que as autoridades competentes apurem tais excessos e/ou abusos perpetrados pela autoridade policial.
(Acusação de ameaças de Morte)
Outro fato intrigante, é que segundo informações da policia civil, Uilson, pessoa que comprou as joias e objetos dos supostos assaltantes e as estava revendendo, está respondendo por falso testemunho, por prestar um testemunho falso inicialmente, negando a receptação, e após algum tempo mudar seu depoimento, informando que teria vendido para minha pessoa, acrescentando ainda que teria ameaçado Uilson até de morte.
Apresentei todas as Joias da minha família, e a única que supostamente foi reconhecida teria sido um par de brincos. E por ter provado em juízo minha inocência, todas as Jóias estão em meu poder.
*PRISÃO INJUSTA*
Dezenas de testemunhas que estavam no local da compra, compareceram na delegacia para esclarecer tal fato, informando que também foram procurados por Uilson, na qual ofereceu para todos as mesmas joias, dizendo serem legais, porém a Polícia Civil se recusou a ouvi-los.
Ressalto que eu, Jader Santos, espero que seja feita Justiça, e que todos os fatos sejam devidamente esclarecidos pelo poder judiciário e não por interesses prejudiciais de outros... Por isso, acredito no trabalho da Polícia e da Justiça! Não tenho medo de meus adversários políticos e sei que se trata de perseguição. Portanto, me coloco a disposição para lutar pelos direitos de todos e dos meus.
Por fim, afirmo que eu, Jader Santos, estou licenciado por descompatibilizacao do Conselho Tutelar deste do dia 28 de Junho de 2016, para ser pré-candidato a vereador e exercer (democraticamente) meus direitos políticos... Acredito na justiça de Deus e que tenho consciência plena da minha inocência para exercer de cabeça erguida todas as minhas funções que sempre desempenhei para ajudar as pessoas, e manter meu nome limpo como homem, líder político, filho desta terra com orgulho e chefe de família.
Um forte abraço a todos e obrigado pelo caloroso apoio que continuo recebendo dos que confiam e acreditam em minha honestidade. Segue abaixo fotos das Joias já em minha posse de volta! (Jader dos Santos) 

PRÉ-CANDIDATO JADER SANTOS ESCLARECE SOBRE ACUSAÇÃO DE RECEPTAÇÃO DE ASSALTOS PRÉ-CANDIDATO JADER SANTOS ESCLARECE SOBRE ACUSAÇÃO DE RECEPTAÇÃO DE ASSALTOS Reviewed by Revista Acadêmica on 17:07:00 Rating: 5

Nenhum comentário

tempo em canaã dos carajás