Preso o terceiro suspeito do assalto a Prossegur em Marabá

A Polícia Civil do Estado do Pará, por meio da assessoria de comunicação, informou nesta quarta-feira (14) que está investigando suposta participação de Marcos Alberto Santana de Oliveira, de 31 anos, conhecido como Cabeça, no assalto à empresa transportadora de valores Prosegur, ocorrido no último dia 5 (segunda), em Marabá.

Ele era foragido da zona rural da cidade de Porto Nacional, no Tocantins, e foi recapturado na terça-feira (13), na capital do estado, Palmas.

O nome dele aparece nas investigações do crime que chocou o município de Marabá, na última semana. Marcos Alberto, já foi preso anteriormente, por roubo a banco daquele estado e é investigado, ainda, por participação em outros crimes de mesma natureza no sudeste do Pará.  Ele foi preso pela Delegacia de Investigação Criminal (Deic), da Polícia Civil do Tocantins, em posse de documentos falsos, utilizando outro nome. Após prestar depoimento, o preso foi recambiado para a Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP).
Carlos Alberto foragido de Porto Nacional, foi recapturado nessa terça-feira,13. E é suspeito de ter participado do assalto cinemátografico ocorrido na Prosegur de Marabá 

 Primeiro foram presos dois irmãos, acusados de terem assaltado a empresa de segurança de valores, mas em flagrante com a bolada de dinheiro e armas.

Na última quinta-feira, 08, Gilvan Pereira da Silva, o Nego, foi preso pelo Grupo Tático Operacional (GTO), da Polícia Militar de Marabá, na Vila Apinajés, zona rural de São Domingos do Araguaia.

Na ocasião, os policiais informaram que ele era suspeito de participação do crime, mas a Polícia Civil, responsável pela investigação, ainda não confirma que haja provas do envolvimento dele no caso.

Nego quando foi abordado estava acompanhado de outro homem, com posse de uma espingarda calibre 32 e um revólver calibre 38 e foi autuado por porte ilegal de arma de fogo, na Superintendência de Polícia Civil do Sudeste do Pará. Com ele foram encontradas, ainda, cédulas de dinheiro remendadas, o que chamou a atenção dos policiais, uma vez que o cofre da Prosegur foi destruído com uso de explosivos. Gilvan já cumpriu pena por roubo majorado na Comarca de Marabá.

Já na sexta-feira foi preso Antônio Rangel Duarte Lima, 34 anos, conhecido como Bin Laden, foragido do Centro Regional de Recuperação Agrícola Mariano Antunes  (Crama), de Marabá, desde novembro do ano passado.
Contra ele foi cumprido mandado de prisão expedido em decorrência de crime contra o Banco Bradesco, em agosto passado, em Marabá. Ele também é investigado como suspeito de participação no assalto à Prosegur, principalmente após a apreensão de farto material na casa em que ele estava escondido, em Dom Eliseu.


A Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), da Polícia Civil do Pará, responsável pela prisão, apresentou em Belém armamento, bananas de dinamite, droga e R$ 301 mil reais.
De acordo com a Polícia Civil, o dinheiro é parte da quantia roubada da empresa na noite do ataque. Bin Laden também é velho conhecido do mundo do crime, respondendo por roubo a bancos, no Pará, Maranhão e Tocantins.

O ataque à Prosegur aterrorizou o Núcleo Cidade Nova na madrugada do último dia 5. Aproximadamente 20 homens isolaram o setor atravessando dois caminhões na Ponte do Rio Itacaiúnas e ateando fogo aos veículos, impedindo a passagem das forças policiais que são sediadas na Nova Marabá.

Disparos de arma de fogo eram efetuados pelas ruas do bairro, para evitar que as pessoas saíssem às ruas e o prédio da transportadora foi posto abaixo com bananas de dinamite, que deram acesso ao cofre. Parte dos explosivos permaneceu intacta no local, colocando em risco a vida de quem se aproximasse. O TNT foi recolhido e destruído pelo Exército Brasileiro.

SAIBA MAIS

Bin Laden foi preso em
Dom Eliseu
Na hora da fuga, os policiais militares que estavam atuando do outro lado da ponte tentaram impedir, os assaltantes ainda abriram fogo contra viaturas, baleando uma policial militar na perna. Eles fugiram em cinco veículos em direção à Itupiranga, abandonando os automóveis em seguida e atravessando o Rio Tocantins em duas lanchas, que foram apreendidas, assim como os carros.
O primeiro a ser preso Preso é Antônio Rangel Duarte da Silva, o Bin Laden, preso em Dom Eliseu.

Outra informação sobre esse primeiro.     
                    
O mesmo já havia sido preso em Araguaína no ano de 2012, quando explodiram 2 caixas eletrônicos em Nova Olinda-TO. E estava recolhido no presídio Barra da Grota, sendo transferido para o Crama, Marabá em julho de 2015.          
              
Preso o terceiro suspeito do assalto a Prossegur em Marabá Preso o terceiro suspeito do assalto a Prossegur em Marabá Reviewed by Revista Acadêmica on 19:45:00 Rating: 5

Nenhum comentário

tempo em canaã dos carajás